* TIROLER LANDESTHEATER, INNSBRUCK – ÁUSTRIA *

…”Também Paulo Ferreira é exuberante com sua bela e resistente voz de tenor. No final, quando maestro Alexander Rumpf lhe está permitindo pathos, antes e depois de ter dado uma interpretação dramática, Ferreira está completamente a tempo com o Maestro”. – (in der Opernwelt of Dec.12 by Markus Thiel)

…“Vozes de Belcanto fazem parte de uma ópera de Belcanto. Paulo Ferreira brilha como Hagenbach. A sua poderosa voz de Tenor tem um grande carisma e profundidade.” – (in Frank Herkommer.de by Frank Herkommer, 12.11.2012)

…“Paulo Ferreira recebeu, nesta produção, um enorme aplauso na sua estreia como Giuseppe Hagenbach. A sua voz de Tenor Spinto prendeu o público, bem como as suas boas qualidades como actor, e de igual forma contracenando com a personagem de Wally. A sua interpretação da ária do último acto “Oh! Come furon lunghi i dì” foi muito intensa, bem como o seguido duetto com Wally “Vieni vieni una placida vita”, antes do trágico final.” – (in MTG Opera by M.T. Giovagnoli, 04.11.2012)

…“O jovem tenor português Paulo Ferreira, impressionou como Hagenbach com um suave e florescente timbre. Com excelente articulação e fraseado, apresentou em primeiro plano o lado de Balcanto no seu papel. Na aria de Hagenbach, um excelente tenor estava disponível.” – (in Das Opernglass by W. Kutzschbach, 04.11.2012)

…“Encontrar um tenor que é tão seguro vocalmente na região de passagem nesta obra tão desconfortavelmente aguda, e para além disso, é capaz de diferenciar entre um timbre poderoso e inebriante e outro com uma suavidade afectuosa – o principal problema para aquelas casas de ópera quererem agendar este trabalho, é provavelmente encontrar um tenor destes, de modo que este sublinha também a inteligência artística do novo Intendente do Teatro.” – (in Der Neue Merkel by Udo Klebes – 02.Nov.2012)

…”O Tenor Português Paulo Ferreira fez uma estreia fulminante em Innsbruck. O seu radiante, magnifico, maravilhoso e sumptuoso timbre de tenor, florescerá e predestina-lo-à a ser um “primo uomo”. ” – (in Krone/Kultur by Von Der Gratl – 01.10.2012)

…”O jovem tenor português Paulo Ferreira, realiza destemidamente os voos de altitudes desafiantes, que Catalani exige a Hagenbach, e domina-os de uma forma brilhante”  – (in Der Neue Merker by Dietmar Plattner – 01.10.2012)

…“O tenor convidado, Paulo Ferreira, dominou corajosamente o exigente papel do personagem de G. Hagenbach” – (in Opernfreund by Jochen Rüth – 29.09.2012)

…”Também Paulo Ferreira é exuberante com sua bela e resistente voz de tenor. No final, quando maestro Alexander Rumpf lhe está permitindo pathos, antes e depois de ter dado uma interpretação dramática, Ferreira está completamente a tempo com o Maestro”. – (in der Opernwelt of Dec.12 by Markus Thiel)